Os estatutos do primer Circulo Eborense (1836-1849)

O projeto da Gulbenkian A sociabilidade Alentejana nos documentos” para resgatar o arquivo do clube masculino principal de Évora no século XIX , volta a apresentar um documento em destaque.

O documento que ora é apresentado corresponde a transcrição integral de uma edição dos primitivos estatutos , edição impressa no ano de 1849 pela tipografia de F. X de Sousa. De 1836 data a fundação da Associação do Círculo Eborense, com aprovação régia no dia 9 de Janeiro de 1837 [1]

Estes merecem-nos particular evidência por corresponderem “a primeira associação voluntária de natureza cultural e recreativa que se fundou em Évora[2]” após o movimento do Liberalismo Português que foi responsável pelas alterações das condições legais e institucionais que permitiram o desenvolvimento e progresso de diversos movimentos associativos, a partir de meados do século XIX, em todo o território nacional.

Em 1836 em Espanha e Portugal, impunha-se ao -inexistente- direito de associação [3] a necesidade de aprovação de estatutos pelo governo. Neles se obrigavam ao cumprimento de alguns requisitos e condições legais, nomeadamente as informações sobre os objectivos da associação, as actividades previstas, as disposições relativas aos direitos e obrigações dos sócios bem como as competências dos diferentes órgãos que garantiam o se funcionamento.

Desde a sua fundação até a actualidade, a Associação do Círculo Eborense sofreu oficialmente quatro reformas estatutárias.

Em todas elas verificaram-se pequenas alterações, particularmente nos artigos relativos a constituição e eleição dos membros directivos, durabilidade da administração e categorias de sócios. Foram estes os aspectos que mais se destacavam quando se procedia a examinação e discussão dos estatutos nas Assembleias-gerais para a sua reforma.

Para descarregar em Pdf, faça click aqui: Primeros estatutos do  CirculoEborense .

Referencias citadas:

[1] ACE. Estatutos, 1837-1993, Cx.004/mç.023/cap.001

[2]BERNARDO, Maria Ana, Sociabilidade e Distinção em Évora no Século XIX. Lisboa: Edição Cosmos, 2001, p.  89

[3] ZOZAYA, Maria, El Casino de Madrid, orígenes y primera andadura, 1836-1860. Madrid: Casino de Madrid, 2002, pp. 116-120.

Sugestão de cita:

David Batista, “Os Estatutos do primer Circulo Eborense”, Sociabiliad y Élites, ISSN 2444-8052, 20-8-2017.


Maria Zozaya

María Zozaya (Madrid, 1975) es doctora y licenciada por la Universidad Complutense de Madrid, donde fue premiada con los máximos galardones de la Universidad. Ha recibido varios premios de investigación (PVM, AHS, Maestranza de Ronda). Cuenta con cuatro libros y múltiples escritos. Ha viajado a numerosos lugares del mundo con sus congresos. Vinculado a su estudio de la sociabilidad tiene una web de artes contemporáneas, http://teartres.wordpress.com/. Disfruta de una beca Postdoctoral de la FCT en el CIDEHUS, en la Universidad de Évora, en Portugal.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookYouTube

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *